Artigos Religião Comparada

O Conceito de Salvação Cristã19 JUN

Em nome de Allah, O Clemente O Misericordioso

Louvado seja Allah O Senhor do Universo. Aquele que não gerou e não foi gerado e que a paz e as bençãos estejam sobre Seu Profeta Muhammad sobre sua família e seus companheiros.

Estudando minuciosamente as escrituras e a história da cristandade podemos observar que o conceito de salvação pela suposta crucificação, morte e ressurreição de Jesus a.s. é totalmente contradizente com a propria Bíblia, pois Allah (Deus) afirama inúmeras vezes na pópria Bíblia e Torá que não há nenum Salvador a não ser Ele Allah - Deus.

Também os cristãos primitivos não acreditavam que Jesus a.s. era deus ou filho de Deus, mas sim acreditavam que a salvação estava em cumprir as regras e ensinamentos que Jesus a.s. havia deixado e o denominavam como Nabi (Profeta ) ou Rabi (Mestre) na língua aramaica.

Isso comprovado com os recentemente descobertos Manuscritos do Mar Morto e também nos Evangelhos de Barnabé de Thiago e de Judas, e numa cópia da Biblia de 1500 anos que está agora exposta no Museu de Istambul – Turquia, e em muitas outras provas arqueológicas e documentais.

Esse conceito de trindade e de divindade de Jesus a.s. começou a ser introduzido por Saulo de Tarso (depois denominado Paulo) que era um orador presuasivo que perseguia os cristãos primitivos e era discipulo de Gamaliel e que se ''converteu'' ao cristianismo e depois se auto denominou apóstolo, e foi rejeitado pelos apóstolos verdadeiros que ainda estavam vivos no tempo de Paulo, porque Paulo não havia conhecido Jesus a.s. pessoalmente.

Além disso Paulo tentou implantar aspéctos e doutrinas do paganismo romano dentro do meio cristão primitivo, como por exemplo abolindo o uso do Hijab (véu que as servas de Deus usavam para se preservar como as muçulmanas o fazem) e permitindo o consumo de carne de porco (proibida em mais de 5000 anos de escrituras anteriores que nem o proprio Jesus a.s. permitiu). Ele alegava ter visões e com sua oratória ludibriou muitos crentes e causou uma divisão entre a comunidade cristã.

Entre seus discursos alegava que o proprio Jesus era Deus em forma humana e que atravéz da sua suposta morte crucificação e ressurreição todos os pecados anteriores e posteriores estavam perdoados e que somente o fato de aceitar Jesus como Deus e adora-lo garantia a salvação e a entrada no paraíso.

Isso agradava em muito aqueles que desejavam a salvação, mas porém não estavam dispostos a cumprir a totalidade de regras e ensinamentos deixados por Jesus a.s.
Por outro lado a questão da trindade e da personificação de Deus em homem ou de Deus ter um filho que seria intermediário entre o Criador e os homens, era bem próximo a crença dos pagãos de que Zeus (Deus supremo para romanos e gregos) tinha um filho Dionísio  e Hermes um semideus que seriam o intermediários  entre os humanos e Zeus, assim com essa nova crença o novo cristianismo de Paulo de Tarso ganhou adeptos e força principalmente nas províncias de colonos gregos e romanos na Síria e norte da África.

Em contrapartida algumas comunidades se mantiveram firmes aos ensinamentos de Jesus a.s. mas com o passar do tempo foram perseguidas e dizimadas até na época do Concílio de Nicéia II em que se instituiu a trindade oficialmente e todo aquele cristão que estivesse seguindo a doutrina cristã primitiva deveria ser considerado herege e morto, e todas as cópias da Biblia e evangélhos que contivessem os textos antigos e ou originais divergentes do que foi dado como canônico no Concílio de Nicéia II deveriam ser queimados.

Então esse é um resumo de como foi criado esse conceito de salvação pela suposta morte e ressurreição de Jesus a.s.

Quanto ao conceito de salvação preservado durante mais de 5000 anos de revelações proféticas e que é identico ao Alcorão (tendo Deus como Único) vejamos o que diz a Bíblia:

Isaías. 43:11:

" Eu, eu sou Javé, e fora de mim não existe Salvador."

Javé e o nome próprio de Deus o criador do Universo numa das línguas que a Bíblia fois esccrita o aramaico. Também encontramos Elohin (nos textos escritos em Hebraico)

Deus afirma que Ele é o Salvdor e Senhor e que não existe salvação fora dEle.

Isaías. 45:22:

" Voltem-se para Mim e serão salvos, ó extremidades todas da terra, pois Eu sou Deus e não existe outro."

Essas são palavras de Deus na bíblia falando sobre Ele mesmo, e dizendo para voltarmos a Ele (Deus único).

Agora vejamos no Alcorão:

Dize: Ó servos meus, que se excederam contra si próprios, não desespereis da misericórdia de Deus; certamente, Ele perdoa todos os pecados, porque Ele é o Indulgente, o Misericordiosíssimo. (Alcorão 39:55)

A palavra é insubstituível perante Mim, e jamais sou injusto para com os Meus servos. (Alcorão 50:29)

O conceito de salvação pelo suposto sacrifício de Jesus a.s. é um conceito fabricado, e que so começou a ser divulgado muitos anos após a elevação de Jesus a.s aos céus em vida.

Seria uma coisa injusta todos independente dos seus atos serem salvos por um sacrificio de sangue. Ai todos poderiam cometer quaisquer tipos de atrocidades sem que lhes fossem imputados pecados e isso vai contra as palavras de Deus.

Pois cada um carrega seu proprio pecado, e se fossem todos salvos por um sacrificio de sangue isso desmentiria o julgamento final onde todas as ações serão julgadas.

Vejamos o que diz o Alcorão:

E, o que te fará entender o que é o Dia do Juízo? Novamente: o que te fará entender o que é o Dia do Juízo?É o dia em que nenhuma alma poderá advogar por

outra, porque o mando, nesse dia, só será de Allah (Deus). (Alcorão 82:17-19)

Sabendo que Deus e Bom, Generoso e Justo, e que Ele não precisa nem precisou de nenhum sacrifício de sangue humano para perdoar ninguém. E também ninguem carregaria os pecados dos outros sendo ele inocente.

Como crer numa coisa tão cruel que existe um deus que sacrificaria seu proprio filho na cruz e ainda viraria o rosto quando o mesme clamasse por ele na hora da aflição. Seria esse um deus que tem as mesmas caracteísticas do Deus das escrituras... Vale a pena refletir...

Vejamos  o que o próprio Jesus a.s. disse a respeito de Deus:

"E qual o pai de entre vós que se seu filho lhe pedir pão dará a ele uma pedra? Ou se o filho, também, se lhe pedir peixe, por peixe dará uma serpente?"  Portanto se sois bons para seus filhos quento mais será bom vosso Pai que esta nos céus.(Lucas 11 : 11-12)

Esse não pode ser o mesmo que cometeria uma crueldade como a acima mencionada.

É bem claro que só Deus Único que não tem parceiros sócios filhos ou filhas pode salvar pois o proprio Deus assim disse.

Allah (Deus) disse no Alcorão:

Dize: Ele é Allah O Único! Allah O Absoluto! Jamais gerou ou foi gerado! E ninguém é comparável a Ele.(Alcorão 112:1- 4)

Toda a corrente profética des do Profeta Adão a.s. até o Profeta Muhammad s.a.w.s. em seus livros e ensinamentos afirmaram que só existe um Deus Único sem sócios sem parceiros que não gerou filhos nem filhas e que é Eterno, e também todos afirmaram que a salvação só provém dEle, e que não há e nem existirá outro salvador.

Com isso se conclui que não há provas, bases, ou argumentos reais para se afirmar o conceito de salvação pela suposta morte e ressurreição de Jesus a.s., porque esse conceito é divergente da própria Biblia e das palavras autênticas dos Evangelhos.

Sheikh Yunus Mustafa Al Sheikh